O que é o PIX, o sistema de pagamentos instantâneos e como funciona?

O que é PIX?

Imagine você voltando de uma festa, 01h30, passa em uma conveniência, pega uma água, abre o celular, tira uma foto do QRCode que o estabelecimento te apresenta e ‘voilà’. De forma instantânea, você pagou e a conveniência recebeu o dinheiro em até 10 segundos!

Uma nova maneira de fazer transferências e pagamentos, de forma instantânea e que funciona todos os dias do ano, sem limitação de horário, nem valor.

Estas transferências e pagamentos, ocorrem diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário recebedor, sem a necessidade de intermediários, o que propicia custos de transações menores.

O BACEN (Banco Central do Brasil), criou este novo arranjo de pagamentos para permitir a troca de dinheiro de forma rápida e simples.

Como assim?

Hoje, transferências entre contas são feitas através de TEDs ou DOCs e pagamentos são realizados por boletos, cartões ou com dinheiro físico.

O PIX passa a ser uma alternativa para transferir ou fazer pagamentos.

De forma resumida, PIX é uma nova opção de transferência de valores entre pessoas (físicas e/ou jurídicas), pagamentos de contas e boletos, recolhimento de impostos e taxas de serviços entre outras e também compras físicas ou online (ecommerce).

Como vai funcionar o PIX?

Hoje é assim:

TED (Transferência Eletrônica Disponível) – o dinheiro enviado será creditado na conta destino até as 17h do mesmo dia, sem limite de valor mínimo ou máximo;

DOC (Documento de Ordem de Crédito) – o dinheiro é creditado na conta destino no dia seguinte, com o limite máximo de R$ 4.999,99;

Ambos funcionam apenas em dias úteis.

Mas como será com o PIX?

As transferências podem ser realizadas 24 horas por dia, 7 dias por semana, em todos os dias do ano. Além disso, as transações são instantâneas, ou seja, o dinheiro enviado é creditado na conta destino em segundos,isto significa, ’em tempo real’.

As transações podem ser feitas, segundo o BC, das seguintes formas:

  1. Entre pessoas físicas e/ou jurídicas;
  2. Para entidades governamentais (impostos e taxas);

Para usar o PIX, será necessário que tanto o pagador (quem envia) quanto o recebedor (quem recebe) tenham uma conta transacional em um banco ou instituição de pagamento. 

Contas transacionais são: contas correntes, contas pagamentos (aqui está a BPP), conta poupança ou conta salário.

Como vou fazer as transações com o PIX?

As transações poderão ser realizadas da forma tradicional, com a coleta de dados do recebedor, exatamente como se faz o envio de uma TED hoje.

Além disto, poderão ser utilizados os seguintes meios:

  1. Chave de Endereçamento
  2. QRCode

Chave de Endereçamento

O PIX vai permitir que você associe sua conta a um email, telefone celular ou CPF/CNPJ. Com isto, você poderá realizar transações apenas informando um email e o valor (por exemplo).

QRCode

Também será possível, ler QRCodes para identificar o recebedor e, com isto, realizar a transação.

Os QRCodes poderão ser estáticos ou dinâmicos.

QRCodes Estáticos – são aqueles que estão impressos nos estabelecimentos e são válidos para múltiplas transações, neste caso quem envia informa o valor.

QRCodes Dinâmicos – são gerados para cada transação porque podem conter valores e códigos internos para identificação, ou seja, são mais adequados para pagamentos de compras.